Início Institucional Pesquisa Membros Disciplinas Seleção Contato

Disciplinas



DISCIPLINAS POR LINHA

DISCIPLINAS POR SEMESTRE



Eventos


Calendário Acadêmico 2017/1


DISCIPLINAS POR LINHA DE PESQUISA
PIE00022 - Desenvolvimento e análise dos projetos de pesquisa

A-   A  A+

Súmula:

Desenvolvimento, discussão e acompanhamento das investigações de mestrado e
de doutorado orientandos. Espaço de qualificação de projetos de pesquisa , teses e dissertações.

Objetivos:
Discutir cada um dos projetos e seu desenvolvimento. Desenvolver argumentação conceitual e metodológica. Atribuir relevância à escrita acadêmica; aos aspectos éticos na pesquisa; ao diálogo com a área da Educação a Distância, Educação Híbrida e Formação de Professores.

Programa (conteúdo):
A eleição teórica e o método requerido; O problema e os procedimentos técnicos de coleta e registro de dados; Análise de pesquisas acadêmicas na área de educação a distância e formação de professores; A escrita em dissertações e teses; Organização temporal e as etapas da pesquisa; Elaboração de textos. Leitura e discussão das produções.

Método de trabalho (principais atividades):
Seminários de discussão; Apresentação das pesquisas, decisões e consequências. Discussão no grupo. Construção crítica. Aceitação de contra-argumentações como fontes para pensar. Regularmente entrar no Moodle como local de discussão, apresentação e orientação. Acompanhar a discussão e sugestões de materiais no Grupo Arquiteturas pedagógicas do Facebook.

Procedimentos e/ou critérios de avaliação:
Regularidade na presença. Participação nas atividades do grupo de orientação. Cumprimento de prazos e atividades. Elaboração e reelaboração dos argumentos.


Bibliografia sugerida:

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanalise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.
BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1994.
BAUER, Martin W. e GASKELL, George. Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: uma manual prático. 2a. ed. Editora Vozes, 2003.
BRANDÃO, C. R. (org.). Pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense. 1982.
BRANDÃO, C. R. Repensando a pesquisa participante. São Paulo: Brasiliense, 1984.
BUNGE, M. Epistemologia. São Paulo: Edusp, 1980.
CARDOSO, Ciro Flamarion S., BRIGNOLI, Héctor Pérez. Os métodos da história. Trad. João Maia. 3.ed. Rio de Janeiro: Graal, 1983.
CARDOSO, Ruth. (org.). A aventura antropológica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986.
CARVALHO, M.C.M (org.). Metodologia científica: fundamentos e técnicas: construindo o
CASTRO, Cláudio de Moura. A prática da pesquisa. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1978.
CHALMERS, A.F. O que é ciência, afinal? São Paulo: Brasiliense, 1993.
CHAUÍ, Marilena. Convite à filosofia. 6.ed. São Paulo: Ática, 1995.
CHIZZOTTI, Antonio. Pesquisa em ciências humanas e sociais. 3.ed. São Paulo: Cortez, 1998.
Christine Redecker (2009). Learning 2.0: the impact of web 2.0 Innovations on Education and Trainning in Europe
Conferir a bibliografia e os materias no moodle do grupo Orientação Pós-Graduação .
Conferir as sugestões, indicações e discussões no Grupo Arquiteturas Pedagógicas e Inclusão Digital no Facebook
DEMO, Pedro. Avaliação qualitativa. 5.ed. Campinas, SP: Autores Associados, 1996.
DEMO, Pedro. Ciência, ideologia e poder: uma sátira às ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1988. da ciência. São Paulo: Atlas, 1987.
DEMO, Pedro. Introdução à metodologia
DEMO, Pedro. Metodologia científica em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 1981.
DEMO, Pedro. Metodologia do conhecimento científico. São Paulo: Atlas, 2000.
DESCARTES, René. Discurso do método: apresentação e comentários de Denis Huisman: tradução de Elza Moreira Marcelina. Brasília: UnB e Ática, 1989.
FARIA, Wilson de. Mapas conceituais: aplicações ao ensino, currículo e avaliação. São Paulo: EPU, 1995.
FAZENDA, Ivani (org.). A pesquisa em eduacação e as transformações do conhecimento. Campinas, SP: Papirus, 1995.
FAZENDA, Ivani (org.). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 1989.
FAZENDA, Ivani. (org.). Novos enfoques da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 1992.
FERNANDES, Ana Maria. Construção da ciência no Brasil e a SBPC. 2.ed. Brasília: Editora UnB, 2000.
FEYRABEND, P. Contra o método. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1977.
FREITAS, Henrique & JANISSEK, Raquel. Análise léxica e análise de conteúdo: técnicas complementares, seqüenciais e recorrentes para exploração de dados qualitativos. Porto Alegre: Sagra Luzzatto, 2000.
GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1996.
GIL, A. C. Métodos e técnicas da pesquisa social. São Paulo: 1987.
GIL, A. C. Técnicas de pesquisa em economia. São Paulo: 1991.
HABERMAS, J. Conhecimento e interesse. Rio de Janeiro: Zahar, 1982.
HAGUETTE, T. M. Metodologias qualitativas na sociologia. 4.ed. Petrópolis: Vozes, 1995.
JAPIASSU, H. Questões epistemológicas. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1980.
JAPIASSU, Hilton. Francis Bacon: o profeta da ciência moderna. São Paulo: Letras & Letras, 1995.
KERLINGER, Fred N. Metodologia da pesquisa em ciências sociais: um tratamento conceitual. São Paulo: EPU/EDUSP, 1980.
KUHN, T.S. A estrutura das revoluções científicas. 5.ed. São Paulo: Perspectiva, 1997.
LABES, Emerson Moisés. Questionário: do planejamento à aplicação na pesquisa. Chapecó/SC: Grifos, 1998.
LAKATOS, E.M., MARCONI, M. de A. Fundamentos de metodologia científica. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1991.
LAKATOS, E.M.,MARCONI, M. de A. Metodologia científica. São Paulo: Atlas, 1986.
LEFÈVRE, F., LEFÈVRE, A M. C., TEIXEIRA, J.J.V. (Orgs). O discurso do sujeito coletivo: uma nova abordagem metodológica em pesquisa qualitativa. Caxias do Sul: EDUSC, 2000.
LEGRAND, Gerard. Dicionário de filosofia. Rio de Janeiro: Edições 70, 1991.
LÜDKE, Menga & ANDRÉ, Marli E. D. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
MACEDO, Neusa Dias de. Iniciação à pesquisa bibliográfica: guia do estudante para a fundamentação do trabalho de pesquisa. 2.ed. São Paulo: Loyola, 1994.
MINAYO, M. C. de S.(org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 17.ed. Petrópolis: Vozes, 2000.
MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1996.
ONTORIA, A. et al. Mapas conceptuais: uma técnica para aprender. Portugal: Edições Asa, 1994.
PEREIRA, J.C.R. Análise de dados qualitativos: estratégias metodológicas para as ciências da saúde, humanas e sociais. 2.ed. São Paulo: Edusp, 1999.
Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Pró-Reitoria de Graduação. Sistema de Bibliotecas.Padrão PUC Minas de normalização: normas da ABNT para apresentação de Projetos de pesquisa / Elaboração Helenice Rêgo dos Santos Cunha. Belo Horizonte: PUC Minas, ago. 2010.
POPPER, Karl S. A lógica da pesquisa científica. 2.ed. São Paulo: Cultrix, 1975.
PPGEDU. Orientações para encaminhamento de bancas de dissertação/Tese via web, 2011.
quase-experimentais da pesquisa. São Paulo: EPU/EDUSP, 1979.
RIBEIRO, Renato Janine. Não há pior inimigo do conhecimento que a terra firme: sobre o mau uso da bibliografia nas teses nas ciências sociais. A universidade e a vida atual. Fellini não via filmes. Rio de Janeiro: Campus, p. 124 –131, 2003. OU Não há pior inimigo do conhecimento que a terra firme. Tempo Social; Ver. Sociol. USP, São Paulo, 11(1):189-195, maio de 1999 (na Pasta).
SAGAN, Carl. O mundo assombrado pelos demônios: a ciência vista como uma vela no escuro. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.
SANSÃO, Maria Odete; CASTRO Maria da Luz ; PEREIRA Mariana P. Mapa de Conceitos e Aprendizagem dos Alunos. Instituto de Inovação Educacional - http://www.iie.min-edu.pt Biblioteca Digital (02-12-2003)
SAVIANNI, D. Escola e democracia. São Paulo: Cortez, 1983.
TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.
WATANABE, Lygia Araujo. Platão, por mitos e hipóteses: um convite à leitura dos diálogos. São Paulo: Moderna, 1996.
WEBER, Max. Metodologia das Ciências Sociais. Trad. Augustin Wernet – introdução à edição brasileira de Maurício Tragtenberg. São Paulo: Unicamp, 1992.
YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. 2.ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.


Professor responsável: Marie Jane Soares Carvalho

Linha de pesquisa: Ambientes Informatizados e Ensino a Distância

Natureza: Projeto

Carga horária: 30

Créditos: 2




Início |  Institucional |  Pesquisa |  Membros |  Disciplinas |  Seleção |  Contato


Programa de Pós-Graduação em Informática na Educação
Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Av. Paulo Gama, 110 - prédio 12105 - 3º andar sala 332
90040-060 - Porto Alegre (RS) - Brasil
Fone/Fax: (0xx51) 3308-3986
secretaria@pgie.ufrgs.br
Twitter: @pgieufrgs